terça-feira, 11 de janeiro de 2011

RENDIÇÃO

Antes da queda duelei com o tempo.
(maldita efemeridade que não dorme)
e minha causa até parecia ter sentido.

Porém descobri que o tempo
não é somente uma lei;
é tambem uma pedra esculpida em meus ossos.

Antes da queda , eu era um homem que se movia
emigrado da falsa claridade da noite.
mas mesmo na penumbra,eu possuia as minhas
armas de defesa,e ainda trazia comigo o fresco
vigor dos embates.

Hoje me cumpro em varias mortes.
e me despenco entre meus ossos;

Um poeta sem livros e sem filhos...

E agora ?

Quem herdará de mim a fraca memória de datas
e a vermelha flor de fogo que trago entre os dentes?

Quem ?



(Moisés Poeta)


58 comentários:

Georgeta disse...

Delícia... Gosto muito e quero mais...

Ludmila Ferreira disse...

Voce é FANTASTICO!!!!

Aii que ferrenhas são essas tatuagens em meus ossos...

Obrigada por me contemplar com coisas tão magnificas!

beeeeijOdalua!

Si Fernandes disse...

Poeta da segunda geração do Romantismo...
Esse texto me arremete pra lá, junto com os outros poetas daquele século.
Ai, como é bonito, como é bonito tudo isso.

nicoli dauzacher disse...

adorei seu blog! estou seguindo, visite o meu também: http://garotaadolescenteestilosa.blogspot.com/
beijos!

Luís Coelho disse...

Um poema arrancado da alma do tempo que nos marca nas lutas.
Um duelo que nos arrasta e nos vai marcando como a arte esculpida na pedra.
Gostei muito. Parabéns.

Néia Lambert disse...

Uma rendição verdadeiramente poética!
Um abraço.

Denise Portes disse...

Lindo poema querido.
Um abraço
Denise

Milene Lima disse...

Poeta, meu bem!

Meu desejo, esculpido não em meus ossos, mas em meu coração, sabes bem qual é... O teu bem-estar, a plenitude do teu vigor a duelar com o tempo, te ver carregar por tanto a vermelha flor de fogo entre os dentes... A fazer nascer poemas assim, intensos assim, lindos assim!

Que honra estar aqui!
Beijos, meu bem!

AC disse...

Talvez um poeta não tenha herdeiros, mas sim cúmplices...

Abraço

lupuscanissignatus disse...

levantar

o

tempo


[que cai em
nós]


*abraço*

Lara Amaral disse...

"hoje me cumpro em varias mortes.
e me despenco entre meus ossos"

Uau, incríveis versos!

Beijo.

Déjame un Poema disse...

.……….Querido Amigo
...._.;_'.-._...Gracias
...{`--..-.'_,}…..por
.{;..\,__...-'/}…los
.{..'-`.._;..-';…Momentos
....`'--.._..-'…Compartidos
........,--\\..,-"-.
........`-..\(..'-...\...Te dejo
...............\.;---,/..una flor
..........,-""-;\
......../....-'.)..\...una sonrisa
........\,---'`...\\
.....................\|…… un Beso
………………..Que Dios te bendiga
………..Gracias por estar……..
……….Con todo mi cariño…….
………….Noemí………….

Celylua - O blog das Letras disse...

Querido poeta dos belos versos...
Saudades literárias...
Agradeço de coração sua visita e palavras.
Poema magnífico!
Versos despertando os olhos do espírito na sua totalidade poética, parabéns e aplausos de pé!
Deus abençoe você e sua família.
Feliz 2011!
Beijos no coração.
Com carinho,
Cely.

Marli Boldori disse...

Realmente o duelo existe e, não só para alguns,mas para todos,mesmo que o neguem.Marcas em todo nosso ser de um Tempo que vem com certeza,e leva junto o que temos de melhor,porém há uma recompensa se a queremos,todos no mundo passarão por este caminho,onde este Tempo nos espera.Que pena!
Um grande abraço!

Malu Machado disse...

Olá, adorei o poema. Forte, intenso. Desafiador. Parabéns.

Insana disse...

Entrego-me de corpo e alma, nas palavras que tem sentimentos.

bjs
Insana

Cris França disse...

um grito
um questionamento

uma poesia em si já um legado
e os teus herdeiros seremos todos nós.

porque todo poeta é eterno, através de suas poesias.

bjs meu amigo

Lídia Borges disse...

Imagens fortes e uma mensagem lúcida...

Gostei muito!

L.B.

Dayse Sene disse...

Muito lindo o que escreve... amei visitar o seu blog. Muita paz e sucessos,
Abraços.

Amapola disse...

Boa tarde.
Achei bonito e triste.

Um grande abraço.

Estou lhe seguindo.
Maria Auxiliadora.

Livinha disse...

Que profundidade em teus versos...
Quem te herdará?
Somente o tempo, ele mestre da lei, das descobertas ao encontro das certezas... Mas creia que levarás contigo essa magnífica sensibilidade entre ídas e vindas na tua magia sensitiva....

Lido texto e muito forte...

Agradecida pela tua passagem em meu recanto. Seja sempre bem vindo.
No momento, saindo em férias, mas retornarei e adorarei voltar aqui...

Bjs

Livinha

Priscilla disse...

Nossa, fascinante!
Gostei daqui e agora te acompanho!
Beijos meus

Lu Cavichioli disse...

Olá menino poeta, os versos arrumadinhos devem ter inveja de ti porque consegues fazer poemas incontrolávelmente avassalaores, que ousam e que vem a nós como flecha certeira.

Lindo momento este!

Ah, aproveitando o ensejo vim e convidar a ir tomar um café comigo no Empório do Café Literário. Eu reabri as portas, e tá rolando um conto interativo por lá.
VEM!
abraços da Lu

http://emporiodocafe.blogspot.com

Cris França disse...

Moisés

Hoje vim aqui para deixa um beijo especial, e agradecer por você fazer parte da minha história, tem um selinho para você lá no blog!

Antônio Henrique disse...

Olá MOISÉS, Obrigado por me seguir.
vai ser um prazer está acompanhando o seu blog,
muito bom por sinal, bons textos e um designer elegante.
vale realmente conferir, fico feliz por me seguir.
vou colocar em meu blog, um direcionamento do seu
link para que através de suas atualizações eu esteja te
acompanhado.
luz na sua vida e que a troca de experiências seja ótima
para ambos.

Sereia Noturna disse...

Adorei teu estilo de jorrar emoção, poesia, paixão...

E agradeço a visita ao meu blog e o carinho.

♪ Sil disse...

Moisés, meu querido!

E quem não se sente assim, duelando com o tempo?

E os poetas? Ahhh, esses não morrem, e os herdeiros são todas as pessoas pelas quais o poema calou no coração.

Eu gosto tanto de ti, sabia??????

Um beijoooooooo

Teice disse...

Somente aquele que lê tuas entrelinhas herdará a vermelha flor de fogo que trazes entre os dentes. Pois nas suas entrelinhas é que reside a paixão, sua intenção e metade de tua alma (senão ela inteira). Paz :)

CARLA STOPA disse...

Que lindo, poeta.Grande abraço...

Amapola disse...

Bom dia, querido amigo Moisés.

Já li esse poema diversas vezes, e sempre parece a primeira.
É lindo demais, poeta.

Beijos no coração.

Amapola disse...

Agora... Lendo novamente eu me emocionei muito. Chorei, lavando o rosto e a alma.

Fique com Deus.

Ana disse...

Móises,

"porém descobri que o tempo
não é somente uma lei;
é tambem uma pedra esculpida em meus ossos."


"hoje me cumpro em varias mortes.
e me despenco entre meus ossos;

um poeta sem livros e sem filhos...

e agora?"


Belíssimo. Identifiquei-me tanto que teu poema se eterniza em mim.

Forte abraço

Lia Noronha disse...

Moisés: sua poesia é hipnotizante..amei!!!Abraços diretos do meu Cotidiano.

Sandra Botelho disse...

Muito bom
Gosto de ler-te, descobrir-te nas entrelinhas..Bjos achocolatados

Ana Lucia Franco disse...

uau, que lindo..

o duelo com tempo esculpido nos ossos. Pena que se descobre bem tarde..

Quem herdará a flor? Todos os que te lêem.

beijo.

Rart og Grotesk disse...

uau!!que poema hein? bem diferente! adorei!
se quiser, acesse meu blog, http://artegrotesca.blogspot.com
bjos

danee disse...

Lindo poema, adorei o seu bloguinho. Obrigada pela visita no meu.

danee disse...

Pois é, certas pessoas não entendem hahah É que acredito que os comentários em anônimo são de um rapaz com quem tive um relacionamento há mais de 6 meses, talvez ele pense que os textos querem dizer que eu sinto falta dele...
hahah, mas é a vida

Amapola disse...

Bom dia, querido amigo Moisés.

Muito obrigada pela honra da sua visita, e pelo comentário atencioso.

É um prazer vir aqui.

Beijos no coração.

Déjame un Poema disse...

♥Querido Amigo♥
`•.¸
♥`•.¸ ) Gracias por estar♥
¸.•)´
.•´ ♥
♥`*.*´¨)
¸.•´¸.•*´¨) ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` * *» ♥.•°•.•.♥::♥♥ Besitos♥♥ ::♥•.•°•. ♥
♥•.•°•. ♥ Que Dios te bendiga♥•.•°•. ♥
*»* ♥.•°•.•.♥::♥♥ Noemi♥♥ ::♥•.•°•. ♥*»*
♥Que tengas un hermoso fin de semana♥

Milene Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wolber Campos disse...

Olá, meu amigo poeta! Tudo bem, Moisés?

Linda poesia. Sempre há quedas em nossas vidas. Não sou nenhum fanático, ou aficcionado em religiões, mas acredito muito em Deus e sei que as quedas vem à nossa vida para nos levantarmos e aprendermos com isso.

Nada melhor do que o amanhã, levantando, saindo mais forte e mais sábio.

Bom recomeço!

Um grande abraço!

CYWMARA WADISQUY disse...

...AMEII

como sempre

XERO

Maria Marluce disse...

OPA!!! descobri outra martavilha, esse seu blog é uma delícia. Lemos e temos vontade de mais. PARABÉNS.

*Mundo Particular* disse...

Simplismente lindissimo , assim como sua visita..bjo bem carinhoso!!

Déya disse...

Olá, por aqui também.
Vejo que tens intensidade desmedida...
sigo conhecendo..
uma bela madrugada.
Andréya.

Déya disse...

Oi poeta..
Nem precisa agradecer não..
precisando, e agente sabendo, rsrs
fique a vontade..

beiJO...

betina moraes disse...

inquietações a respeito da indelicadeza da vida para com os poetas.
[e eu sei bem como é.]

m.poeta, vou seguir e acompanhar, é preciso!


sua poesia é excelente!

abraços.

may lu disse...

adorei...senti na alma..bjssss

Lou Vilela disse...

Inquietante... e belo!

Um abraço, poeta!

Déjame un Poema disse...

Querido amigo,Pasé a saludarte y desearte un hermoso fin de semana
Que Dios te bendiga.

(\/)
( ..)
C()()
(¯`•.•´¯) (¯`•.•´¯)
*`•.¸(¯`•.•´¯)¸.•´ Besitos…
¤ º° ¤`•.¸.•´ ¤ º° ¤`•.¸.•´`•...
¤ º° ¤`•.¸.•´ Noemi`•.¸.•´`•.

Betha Mendes disse...

Moisés,

você tem a força da canção dos poetas e o coração sensível de que a humanidade precisa. Como gostei dos teus versos, poeta!

beijo de Betha

Dayse Sene disse...

Cada vez que venho aqui, e que leio esse seu poema, fico a refletir.
Me parece mais intenso, mais profundo...é como entrar em um labirinto de interrogações sem respostas...mas daí, vejo, que muito do que passamos, são quedas, que nos testa, se ao levantarmos, saberemos ainda caminhar...e só ai chegar ao caminho que a gente propôs chegar.
Vou voltar mais vezes e vou lê-lo quantas vezes for, até poder entender a sua RENDIÇÃO.
Profundo, infinitamente profundo.
Uma segunda de paz para você.
Abraços e afagos.

Milene Souto disse...

"quem herdará de mim a fraca memória de datas
e a vermelha flor de fogo que trago entre os dentes?" Adorei!
Abraços, Milene.

http://melodiaemversos.blogspot.com

Lauraine Santos disse...

Quem?? rsrs

Ainda perguntas??

Nozes aqui!! rsrsr...

Obrigada pelo carinho, por estar sempre presente aos meus posts; eu sou meio desnaturada, mas vc deve entender, meu temperamento fleumático melancólico me impede de fazer td que penso, como postar comentários nos posts que admiro.

Ainda que eu não poste comentário, tenha certeza: adoro seus textos, me identifico com tds! Apesar de as vezes, realmente, olharmos pruma pedra, e só vermos pedra mesmo!! rsrsrs...

Bjão!

Gabs disse...

O verdadeiro e perfeito retrato de nossa sina, muito bem dito, meu caro!

Alexandra disse...

Absolutamente fantástica a cor das palavras e a dor com que as pintas.


Um beijo.

Patrícia disse...

Andei afastada da blogosfera. Do meu, do seu, do deles. Eis que então hoje retorno, tateando no escuro, procurando tesouros nesse mundo. E encontro o seu blog! Que lindo, Moisés...que lindo! Serei doravante fiel seguidora...