domingo, 7 de novembro de 2010

MANOEL DE BARROS E A SIMPLICIDADE

texto extraido do livro :
¨MEMORIAS INVENTADAS,
A TERCEIRA INFÂNCIA¨
de manoel de barros.

livro que recebi de presente
da querida amiga isabelle cristina.

SOBERANIA

NAQUELE DIA , NO MEIO DO JANTAR, EU CONTEI QUE
TENTARA PEGAR NO RABO DO VENTO, MAS O RABO DO
VENTO ESCORREGAVA MUITO E EU NÃO CONSEGUI
PEGAR. EU TERIA SETE ANOS. A MÃE FEZ SORRISO
CARINHOSO PARA MIM E NÃO DISSE NADA.MEUS IRMÃOS
DERAM RISADAS ME GOZANDO. O PAI FICOU PREOCUPADO
E DISSE QUE EU TIRAVA VAREIO DE IMAGINAÇÃO.
MAS QUE ESSES VAREIOS ACABARIAM COM O TEMPO.
E ME MANDOU ESTUDAR OS LIVROS. EU VIM ,E LOGO ALI
ALGUNS TOMOS HAVIDOS NA BIBLIOTECA DA ESCOLA
E DEI DE ESTUDAR PRA FRENTE. APRENDI A TEORIA
DAS IDÉIAS E DA RAZÃO PURA. ESPECULEI FILÓSOFOS
E ATÉ CHEGUEI AOS ERUDITOS, AOS HOMENS DE GRANDE
SABER; ACHEI QUE OS ERUDITOS, NAS ALTAS
ABSTRAÇÕES, SE ESQUECIAM DAS COISAS SIMPLES.
FOI AI QUE ENCONTREI ALBERT EINSTEIN. QUE ME
ENSINOU ESSA FRASE ¨ A IMAGINAÇÃO É MAIS
IMPORTANTE DO QUE O SABER ¨ .
FIQUEI ALCANDORADO! E FIZ UMA BRINCADEIRA. BOTEI
UM POUCO DE INOCÊNCIA NA ERUDIÇÃO. E DEU CERTO.
MEU OLHO COMEÇOU A VER DE NOVO AS POBRES COISAS
DO CHÃO MOLHADO DE ORVALHO. E VI AS BORBOLETAS.
E MEDITEI SOBRE BORBOLETAS. VI QUE ELAS DOMINAM
O MAIS LEVE SEM PRECISAR MOTOR ALGUM NO CORPO.
E VI QUE ELAS PODEM POUSAR NA FLORES E NAS PEDRAS
SEM MAGOAR A PROPRIAS ASAS.
E PERCEBI QUE O HOMEM NÃO TEM SOBERANIA
NEM PARA SER UM BENTEVI.


(manoel de barros)

25 comentários:

Ludmila Ferreira disse...

"Perguntei a um sábio, a diferença
que havia entre amor e amizade.
Ele me disse a verdade...
O amor e mais sensível, a amizade mais segura.
O amor nos dá asas,a amizade o chão."
Por que a gente não pode voar e encarar o mundo da forma mais efemera e louca que ele possa ser? Por muuuitas vezes preciso perder minhas azas para entender o verdadeiro proposito das coisas..

Coomo sempree adorei seu textooo.. Obrigada pela reflexão!

beeeijOdalua!

poetaeusou . . . disse...

*
a soberania, só é possivel,
quando é aceite
e na cabeça do vento,
reinar com sabedoria !
,
saudações,
,
*

Milene disse...

Incrível e lindo como o olhar de Manoel de Barro é minucioso. Enxerga e nos conta de forma tão poética que é impossível parar de ler até o último sinal gráfico.

Saudades daqui.
Beijos.

Lídia Borges disse...

Crias, recriar a realidade, transfigurando-a ao sabor do sonho é, de facto, o que de mais aliciante o ser humano pode ter.

Gostei muito.


Um beijo

Cristine Lima disse...

lindo texto de Manuel de Barros...
Moisés muito obrigada por ter comentado no meu blog e por me seguir...
Abraço,

Rosane Marega disse...

Moisés, tem horas que eu tenho medo das minhas imaginações e agora te lendo, gosto mais ainda delas.
Beijosssss e estou te esperando la nas estrelas...rsrsrs

Sandra Botelho disse...

Belo texto ...Somos tão pequeninos diante da soberania da vida, da grandeza da natureza...Bjos achocolatados

Sil.. disse...

Moisés, queridoooooooooo.

Vc pegou no meu ponto fraco: Manoel de Barros, meu amado, meu xodóóóó.
Amooo Manoel, porque não se deixou contaminar pelo "Ego cultural".
Manoel é das palavras simples, do pé no chão, do não ego inflado, e é isso que mais amo nele.
Manoel e Guimarães R. são minhas duas preciosidades.

Lindoooo post.

Tava com saudade!

Um beijo!

CYWMARA WADISQUY disse...

....NUK LI ESSE LIVRO..mas concerteza vou por na minha lista!!!

XEROOO...xaudades de está por aki!!!

| A.Luiz.D | disse...

Sem magoar as própias
asas e também deixar cada pedra em seu devido lugar.

Muito bom.

abraç.

Insana disse...

Um texto muito forte que me deixou a pensar no por que de alguns atos. Depois eu que sou insana, não sei mais acho que meu Q de realismo me faz parecer louca.


bjs
Insana

Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elton Sipião O Anjo das Letras. disse...

Gosto muito da prosa poética deste genial poeta que é Manoel de Barros. Uma amiga lendo um poema dele e lembrando-se de mim me enviou o que lera e assim fui apresentado pela primeira vez à poesia de Manoel. O nome do texto era "O menino que carregava água na peneira”, se bobear é esse mesmo menino desse escrito que comento agora ou um parente próximo dele!Mas me identifiquei tanto com aquele poema mandado por minha amiga que pareceu à mim que Manoel o tinha escrito em minha homenagem. Como aquela prosa poética fala tanto de mim, meu Deus, como pode?Adorei essa também. Abraços literários.

PS: Ah que bom que gostou do meu blog, gostei do seu também e será uma honra tê-lo como meu leitor. Seja sempre bem vindo ao- “Textos e Crônicas do Anjo das Letras”!!!

Betha Mendes disse...

Oi, Poeta,

a sabedoria está mesmo nas coisas simples, por isso essa imensidão de poesia em Manoel de Barros.

abç

Betha

Elenir disse...

Moisés!
Fiz a indicação do seu blog para receber o Prêmio Dardos! Vim convidá-lo para retirar no Viaje na Janela... se você curtir receber o selo ele estará a sua disposição, com muito carinho...
Beijos

Pistoleiro Corvo disse...

Anos atrás, questionei um sábio, e perguntei como eu, mero mortal, poderia ser sábio.

"Filho, tente não entender a vida. Seja a vida. Lute e morra, grite e chore. Quando isso tudo acontecer, saberá do que eu estou dizendo."

Hoje, meu velho, eu entendo.

Bom, achei que isso combinaria com teu post, que de fato é, magnifico.

Abraços!

Néia (Dulci) disse...

Olá, vc foi muito feliz em nos trazer Manoel de Barros, seus textos são de um primor incomparável.
Um abraço

Danny Baioco disse...

Olá, tudo bom?
Achei seu blog muito interessante.
Comecei um blog tbm, se puder e não for pedir muito, de uma passadinha no meu?

http://cabecafeminina.blogspot.com/

Muuito obrigada e parabéns pelo blog!!!!

Danny Baioco disse...

Retribuindo o coment e agradecendo os elogios =).


Muito obrigada e parabns pelo blog.

Beijoos.

http://cabecafeminina.blogspot.com/

AC disse...

Cheguei aqui por um acaso mas, depois de ler e sentir, não é por acaso que fico.
Parabéns pelo talento e sensibilidade.

Abraço

Léo Santos disse...

Tantas são as coisas a descobrir! Quanta verdade num poema assim! Sou capaz de morrer de tanto matutar sobre tudo sem chegar a conclusão alguma!

Um abraço!

Ana Claudia disse...

Minha nossa, que coisa mais linda!

Eliana Mora [El] disse...

Hoje li o belo poema da agornia, mas me deparei como este aqui - e te chamo para ler o poema que fiz para o Manoel [de Barros], em http://liriodeserto.blogspot.com

Espero gostes.

beijo.
El

Lia Noronha disse...

Adoro a simplicidade das palvras desse poeta..que conhece bem a alma humana.
Estou seguindo o seu blog...ok?
bjinssss

Liza Leal disse...

Apaixonante o texto.
Não é a toa q trago comigo 2borboletas(rs)em desenho permanente.

Valeu pela visita!
;)
bjo