quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

o silogismo da amizade














onde estavamos que eu não te percebia ?
nem viu voce meu mundo confidencial onde desnudo-me por inteiro.

no inicio dificil nasceram as raizes.
vi um feixe de primavera nos teus olhos...

agora ...ah ! e agora...!
agora eu peço aos ceús que prolongue nosso ciclo
para que não partamos tão depressa.

5 comentários:

Di Ozzi Candido. Poeta, modernista. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Di Ozzi Candido. Poeta, modernista. disse...

... Foi amor a primeira vista.
Como o relacionamento do vinho e do cálice, um batendo dentro do outro preenche, e pode até transbordar.

Queria falar da beleza dessa poesia, mas, a beleza é tão vívida e lustrosa que me ofusca.

Conheci seu blog através da Dalva,(Maria Flor)Minha estimada amiga... Pessoa magnifica e exuberante.

Poeta, meu abraço... Meu apreço.

Ozzi Candido.

Sandra Botelho disse...

Lindo de le e de viver...
Bjos no coração!

Milene disse...

Minhas palavras ficaram ainda mais tímidas diante de uma poesia tão linda e que retrata um tema vital pra mim: AMIZADE.
Perdoe-me se pareço óbvia, mas às vezes o uso de clichês se faz necessário pra que os nossos pensamentos se mostrem por completo.
Me sinto verdadeiramente honrada por compartilhar de sua amizade, Sr. Poeta.

"...e que os céus prolonguem nosso ciclo..."

Beijo grande, meu bem!

ju rigoni disse...

Que coisa mais linda!...

E parabéns pelo blogue! Inté!