terça-feira, 17 de novembro de 2009

OS USUÁRIOS














Quem são eles que saem nas madrugadas escuras e frias,
tropeçando em calçadas com passos largos e aflitos?

Quem são os aventureiros
que se afundam no escuro das noites
longas e vazias?

Tão vazias e negras noites
que , delas, dificil é ver o amanhã...

Mas lá vão eles.
desenhando pegadas confusas em caminhos estreitos.

São eles : euforicos notivagos
dobrando esquinas silenciosas
em rotas nocivas e viciadas.

E sempre

Na contra-mão

Dos

Ventos...






(moisés poeta)

Um comentário:

Tânia Mara Camargo disse...

Sues poemas revelam um lado social
que poucos gostam de encarar. Admiro
aqueles que possuem consciência e
fazem dos versos a realidade crua
e nua das grandes metrópoles.
Parabéns!