terça-feira, 31 de julho de 2018

Testamento

Nada deixarei  , 
além desse rebanho de nuvens que urdiram meus sonhos
em tempos de poesia e pedra.

Que de tudo sei somente desses ossos da matéria
entregue ao desgaste , solo e ventania.

Agora entendo aquele fogo secreto,
de alguns caminhos , nunca podemos voltar.






(Moisés de Carvalho)

Nenhum comentário: